O EcoCity Jiquiá será o primeiro bairro sustentável do Recife

A construtura Conic Souza filho, em parceria com a Prefeitura do Recife (PCR), apresentou nesta terça-feira (27), o projeto do primeiro bairro sustentável do Recife: o EcoCity Jiquiá. O conceito prevê, além da construção 38 torres, um novo shopping center, academia da cidade, escola pública e posto médico. A contrutora espera ter como retorno um valor geral de venda de R$ 1,4 bilhão.

O novo conceito ainda está sujeito à aprovação da PCR, mas o prefeito João da Costa e o diretor de desenvolvimento de negócios Alberto Magno demonstraram otimismo. “Quando fomos apresentados ao projeto a nossa primeira impressão foi de bastante entusiasmo. Além da área ser um projeto antigo, a proposta apresentada procura incorporar um novo bairro à cidade do Recife baseado no conceito da sustentabilidade”, afirmou o prefeito.

O EcoCity Jiquiá será o primeiro a ser lançado mas a expectativa é que esse tipo de iniciativa comece a fazer parte da estrutura da cidade. A novidade, que ocupará o entorno da Justiça Federal, pretende oferecer um acesso rápido aos principais bairros das Zonas Sul, Norte, Aeroporto, Shopping Center Recife e às estações da Mangueira e de Santa Luzia.

Segundo Alberto Magno, o empreendimento vai oferecer possibilidades para a classe média e alta. “Vão ser 30 torres residenciais, com quatro a oito apartamentos por andar e com dois, três ou quatro quartos totalizando cerca de quatro mil apartamentos que vão variar entre 50 a 150 m²”, afirmou. Já nas oito torres empresariais serão explorados serviços como hotel, comércio, médico e jurídico.

A sustentabilidade do projeto, como explica o diretor de desenvolvimento da construtora, não é apenas ambiental, mas também econômico e social. “Existe o interesse de trabalhar com recursos como energia solar e isolamento térmico, por exemplo, mas o projeto se diz sustentável por outros motivos também, como a reurbanização das comunidades que cercam o lugar e o centro comercial”, lembou Magno.

A previsão da Conic Souza Filho é de que o metro quadrado custe cerca de R$ 3,5 mil, ainda que a expectativa inicial tenha sido menor (R$ 2,8 mil). Segundo Magno, o que faz acreditar na capacidade de venda do EcoCity é a requalificação da área e a presença do centro comercial. O novo shopping será o primeiro da Zona Oeste e terá um investimento de R$ 200 milhões na fase inicial. A Ancar Ivanhoe volta ao Recife, depois de 20 anos de atuação no Shopping Recife e promete gerar mais de três mil empregos, entre diretos e indiretos.

João da Costa disse acreditar que a construção de novas centralidades para o Recife é fundamental. “É importante trabalhar a questão da mobilidade, além dos investimentos que nós estamos fazendo, onde as pessoas possam morar com qualidade de vida, trabalhar e ter acesso a mercados. É um conceito novo que se incorpora a esse projeto e que vai requalificar a Zona Oeste do Recife”.

O EcoCity Jiquiá ficará a alguns passos do futuro Parque Científico e Cultural do Jiquiá, projeto da PCR que congregará preservação do meio ambiente, artes, cultura, ciência, tecnologia e esportes. A venda das primeiras unidades está prevista para o dia 21 de maio de 2012, marca relacionada ao aniversário da Torre do Zeppelin presente no parque.

O projeto já está sob avaliação do Grupo de Análise de Projetos Especiais e a expectativa é de que, no prazo de 120 dias o grupo tenha concluído a avaliação do novo empreendimento e a Conic possa iniciar as obras.


Posts Relacionados


Tags

Compartilhar